NOTÍCIAS



Dicas de ciclista para ciclista

Postado por: Bike Check / Artur Sales e Ronald Santi Data: 21/12/2017

Fala galera, dando continuidade à série de dicas de ciclista para ciclista, hoje vamos falar sobre algo muito comum e que acontece em todo rolê, mas que nem todos percebem.  Vamos falar sobre a importância de não ultrapassar o limite pessoal.

Vários atletas profissionais ou amadores tem o costume de usar frequencímetro, o que é uma boa solução para controlar os batimentos cardíacos ao pedalar ou treinar. Acontece que mesmo assim, somos influenciados externamente a ultrapassar nosso limite. Seja por aquele amigo competitivo que nos ultrapassa em uma subida, ou quando estamos pedalando com um atleta profissional e tentamos acompanhar, ou até mesmo no BMX, quando alguém manda uma linha sinistra, e você simplesmente não pode ficar pra trás.

No pedal de Mountainbike e de Speed, quando ultrapassamos o limite, a consequência está diretamente ligada ao desgaste físico. Fadiga e exaustão são os resultados mais comuns. É muito importante o ciclista seguir o seu próprio ritmo, ignorando qualquer fator externo que possa influenciá-lo a passar do limite. Nesse caso, devemos lembrar da fábula da Lebre e da Tartaruga, onde é mais sensato continuar no seu próprio ritmo e chegar no seu objetivo, do que sobrecarregar o seu corpo, se esgotar, e ser obrigado a parar no meio do caminho por exaustão física.

Vale lembrar que se superar é diferente de se sobrecarregar. A gente se supera, por exemplo, quando reduz o tempo de um determinado treino em alguns segundos. E se sobrecarregar, por exemplo, quando tentamos acompanhar outro atleta que faz o mesmo treino na metade do tempo.

No BMX, a exaustão é o menor dos problemas, o principal risco que o atleta corre ao ultrapassar o seu limite é cair. Uma queda em uma pista de BMX pode ter consequências gravíssimas. É um esporte que envolve diversos fatores, tais como: o timing, para executar e encaixar a manobra; a velocidade, para entrar em uma rampa e conseguir a altura necessária ou cobrir a distância do gap; a altura, que o atleta precisa atingir para executar a manobra; e o preparo físico, que o atleta tem que ter para ter condições de executar toda sua linha. Ao exceder o limite pessoal em qualquer um desses pontos, o atleta tem grandes chances de dar o famoso "faceplant".

Agora, sabendo disso, concentre no seu ritmo e alcance os seus objetivos se superando e mantendo uma boa saúde. 

Exceder os seus limites é prejudicial à saúde devido ao mal estar da fadiga, exaustão física e distensões musculares além do fato de sobrecarregar o seu coração que aumenta a pressão arterial e pode resultar em quadros ainda mais sérios dependendo do quadro médico do ciclista.

Sabemos que é difícil resistir a tentação e não acompanhar aquele "sprinteiro" que passa voando do nosso lado, mas agora,  concentre nos seus treinos e siga no seu ritmo para alcançar seus objetivos. 



VEJA MAIS